quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Brasil ganha novo Parque Eólico

No ultimo dia 20 de agosto, o Brasil ganhou um novo Parque Eólico, localizado no Ceará. O empreendimento é fruto da aliança entre dois grandes líderes no setor energético na América Latina: Cemig e IMPSA. Com 325 hectares e 19 aerogeradores, o Parque Eólico de Praias de Parajuru é o primeiro de três usinas a serem construídas no estado. Ainda serão instaladas as centrais: Praia do Morgado e Volta do Rio, no município de Acaraú. Juntas, terão capacidade para gerar 99,6 MW. A intenção é que nos próximos 20 anos esta energia gerada seja comercializada para a Eletrobrás.

Limpa e renovável. Assim é a fonte eólica, considerada a mais natural do planeta. Essa alternativa é gerada em parques que concentram vários aerogeradores – turbinas em forma de cata-vento ou moinho instaladas em regiões de ventos fortes. É utilizada para substituir combustíveis naturais (não renováveis e sujeitos a escassez), como o carvão, petróleo e gás natural, auxiliando na redução do efeito estufa e, consequentemente, no combate ao aquecimento global.

Pioneira na operação de usina eólica no País, ao construir a Usina Morro do Camelinho, em 1994, a Cemig tem mais de 90% de fontes limpas. O presidente da Companhia, Djalma Bastos de Morais, destaca que a participação nos parques eólicos está em conformidade com a estratégia da empresa e do Governo de Minas que é de “crescer de forma sustentável, econômica, social e ambiental.”

Líder latino-americana em energias renováveis, a IMPSA considera o Brasil um mercado chave. A empresa argentina está trabalhando na implantação de mais outros 10 parques eólicos no País, na região de Santa Catarina. “Pretendemos desenvolver uma matriz energética mais equilibrada e limpa no País”, diz o representante da IMPSA no Brasil, Luis Pescarmona.

Os parques eólicos fazem parte do Programa de Incentivo a Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), desenvolvido pelo Governo Federal, sob coordenação do Ministério de Minas e Energia (MME). A iniciativa visa fomentar o desenvolvimento das fontes renováveis como as eólicas, biomassas, solares, e de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH’s).

Fonte: Thamires Andrade

3 comentários:

Tbotafogo disse...

Olá pessoal,
É muito bom ver empresas com este tipo de preocupação ambiental e projetos tão legais quanto esse.
Dêem uma olhada. http://www.orgulhosama.com.br/?p=508
Abraços,
Thiago

lininhals@gmail.com disse...

ooii, eu fiz curso de seg do trabalho.. mas nao tive muuitas oportunidades... fiz estagios mas só mexi com medicoes... analises de risco, etc... eu nao fiz... e tb nao terminei meu curso, ficou faltando uma materia, fiquei um tempo parada, mas agora to querendo completar e seguir carreira, tb acho q nos meus estagios foi meu primeiro emprego, eu nao era muito responsavel... oq vc acha q devo fazer... acha q eu terminando o curso, e fazendo um estagio curricular vai ser bom? pensei de depois fazer meio ambiente... seria bom tb??

Nestor - Segurança do Trabalho nwn disse...

Como o grande potencia que o país tem para energia eólioca, o investimento no setor ainda é muito pouco! Tomara que essa iniciativa mude um pouco as intençoes em favor da energia eólica no Brasil!

Seja um editor do Ambientalsan

O Ambientalsan convida a todos os interessados em participar do blog a ser um editor.
Para participar envie um e-mail para aalvessantos46@gmail.com solicitando ser editor.

Abraço a todos